quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Homenageado do dia: Robert Enke

O goleiro defendendo sua seleção em 2008. Fonte: spox.com
Hoje, não há nenhum jogador de muita importância a comemorar seu aniversário. Porém, nesta data, exatamente há dois anos, o goleiro alemão Robert Enke se suicidava, aos 32 anos, jogando-se em uma linha ferroviária, no noroeste da Alemanha. O goleiro sofria de depressão há cerca de seis anos, principalmente após a morte de sua filha Lara de 2 anos, por consequências de problemas cardíacos. Ele deixou sua esposa, Teresa, sua filha adotiva, Leila, e muitos amigos como Michael Ballack, atualmente jogador do Bayer Leverkusen e Per Mertesacker, atualmente no Arsenal.

A esposa de Enke, Teresa, inconformada ao olhar o caixão, no estadio do Hannover, em 15 de novembro de 2009. Fonte: divulgação

Ballack e Mertesacker carregam coroa para próximo do caixão do amigo, durante o velório do jogador, no estádio AWD-Arena. Fonte: Sean Gallup/Getty Images Europe

Como jogador, surgiu no Carl Zeiss Jena, clube de sua cidade natal, Jena. Em 1996, um ano após surgir no Carl Zeiss, foi vendido ao Borussia Mönchengladbach, permanecendo por três anos no clube alemão. Logo foi para o Benfica, onde ficou até 2002. Se destacou e foi para o - nem tão, à época - poderoso Barcelona, onde jogou apenas uma partida oficial. Foi emprestado, em 2003, ao Fenerbahçe da Turquia, e em 2004, ao Tenerife da Espanha, sem sucesso em ambos. No mesmo ano, se tranferiu para o Hannover 96, clube que defendeu até a data de sua morte - lembrando que quando faleceu era o capitão da equipe.

Fez oito partidas pela seleção alemã, e disputou a Copa das Confederações de 1999 e a Eurocopa de 2008. Foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Alemão da temporada 2008-2009. 


Os jogadores do Hannover prestam sua homenagem ao ídolo. Fonte: divulgação

A torcida levanta cachecóis com o nome de Enke. Fonte: r7.com.br

O presidente do Hannover à época, Martin Kind, comentou que "Enke foi um número um no melhor sentido da palavra. É por isso que hoje temos os corações tão pesados". O time do Hannover aposentou o número 1, que o goleiro utilizava, em sua homenagem. O corpo do goleiro foi enterrado próximo ao local onde o corpo de sua filha está enterrado, em Hannover.

O goleiro defendendo seu último clube. A camisa 1 foi "pendurada" pelo clube. Fonte: bundesliga.de

Um comentário:

  1. Triste e boa história cara... Linda a atitude da aposentadoria da camisa. Parabéns pelo relato, Lui!

    ResponderExcluir

Loading...